O seu blog de entretenimento.

Na Estante

Revelado título do terceiro livro da série Hush, Hush!

A autora divulgou, através do fansite Fallen Archangel, o título do terceiro livro da série! Abaixo, a nota dela traduzida:

“Até que enfim! Estou emocionada por finalmente anunciar o título do terceiro livro da saga Hush, Hush! Se você me segue no twitter, ou é um fã da minha página no Facebook, você provavelmente notou que houve (só um pouco!) de drama envolvendo esse título recentemente. Desde que decidi que Tempest não era o nome certo para esse livro, estive procurando um substituto à altura. Passei semanas procurando títulos e, no fim, por um motivo ou outro, nenhum deles parecia certo.

Sempre pensei que o título do terceiro livro seria algo barulhento, algo que viria após um crescendo. E fazia sentido; a história do terceiro livro é ousada e enrolada e oh-tão-romântica. E é por isso que fiquei surpresa em descobrir que, no fim, o título que escolhi não é chamativo ou barulhento ou culminante. Ao invés disso, é uma palavra assombrosa, calmamente poderosa, cheia de mistério e beleza. Uma palavra que significa pôr um fim a dúvidas, medo e ansiedade. Uma palavra que é sinônimo de quietude, segredos, e e tudo que é esquecido.

O barulho entre Patch e Nora se foi neste livro. Eles superaram os segredos escondidos no passado negro de Patch… uniram dois mundos irreconciliáveis… encararam testes de traições, lealdade e confiança de partir o coração… tudo por um amor que irá transcender as barreiras entre Céu e Terra. Armados com nada além de sua absoluta fé um no outro, Patch e Nora entram numa luta desesperada para impedir um vilão que tem o poder de destruir tudo pelo que eles trabalharam e seu amor para sempre.

Com muito prazer, lhes dou o nome do terceiro livro…

SILENCE.”


Sessão de autógrafos de Paula Pimenta.

No último sábado, dia 18, a autora Paula Pimenta esteve na Saraiva MegaStore de Fortaleza, para um bate papo sobre sua série Fazendo Meu Filme e uma sessão de autógrafos.

O primeiro Fazendo Meu Filme (A Estreia de Fani) começou a ser escrito em outubro de 2004, e começou apenas como uma cena em que duas amigas estão conversando e uma tenta convencer a outra a sair de casa. Elas decidem sair, mas têm que voltar até 1h da manhã; porém, com o horário de verão, elas quase perdem a hora. Essa cena virou o segundo capítulo do primeiro livro! Aliás, o nome inicial do livro era O Filme Da Minha Vida, mas consideraram que esse nome não passava a ideia de explosão de juventude que existe no livro, e daí passou a ser Fazendo Meu Filme.

E por que uma história sobre uma garota que resolve fazer intercâmbio? Para poder explorar a ideia de “amor à distância”, e porque não é fácil achar um livro com intercambistas, apesar da maioria dos adolescentes brasileiros terem vontade de fazer intercâmbio. O livro foi rejeitado por duas editoras (uma delas disse que “adolescente não lê livro grosso”); a terceira publicou. (third time’s the charm) A série já vendeu cerca de 20 mil livros, e será publicada em inglês no iTunes!

O nome de Fani, Estefânia, veio de um livro de nomes de bebês; Paula abriu o livro numa página aleatória e viu o nome Fani, com o significado “apelido de Estefânia”, e gostou do nome que já apareceu com apelido. (Estefânia, por sua vez, é um nome grego e significa “coroa, diadema” – para a fã que perguntou o significado no dia!). Se tivesse que comparar Fani a alguma outra personagem de filmes ou livros, a autora aceitou a sugestão de uma das leitoras e disse Mia (de O Diário da Princesa); quando perguntada sobre qual filme representaria melhor Fani, disse que todos os “filmes de amorzinho”, como Fani chama, pois cada um tem um significado diferente.

Por falar em filmes, a autora assistiu todos os filmes que são citados no livro, e as citações no começo de cada capítulo parecem ser uma unanimidade: todos os leitores aprovam! Inclusive, a autora disse que já encontrou leitores que disseram a ela que iam levar o livro à locadora de filmes, para alugar aqueles que ainda não tinham visto!

Sobre o terceiro livro, não foi comentado muito, para não correr o risco de dar spoilers a quem ainda não leu. Mas foi dito que o próximo livro, o quarto da série, deve ser o último. E além disso, também deve ser lançado ano que vem o primeiro livro de uma nova série, que irá acompanhar uma das personagens de Fazendo Meu Filme (que não foi revelada – façam suas apostas!). O calendário de publicação ainda não está fechado, mas um dos livros deve sair no primeiro semestre de 2011, e o outro no segundo semestre; talvez o novo livro saia antes de FMF4.

No final da sessão de autógrafos, Paula gravou uma mensagem aos seus leitores, confiram abaixo:


Clube do Livro Saraiva com Lúcio Manfredi

Dia 27 de novembro, aconteceu o Clube do Livro Saraiva com mediação do autor Lúcio Manfredi, sobre a coleção Clássicos Fantásticos. A coleção é formada, até agora, por quatro livros: Senhora, A Bruxa; O Alienista Caçador de Mutantes; A Escrava Isaura e o Vampiro; e Dom Casmurro e os Discos Voadores, este último sendo da autoria do Lúcio.
A premissa da coleção pode causar um pouco de polêmica: pegar clássicos brasileiros e adicionar um elemento sobrenatural a eles, um pouco como Orgulho e Preconceito e Zumbis; a diferença é que, na adaptação de Jane Austen, a história original é mantida, e os zumbis são acrescentados à mistura. Na versão brasileira, os clássicos servem de base, e sua história é, em maior parte, mantida, mas as alterações são maiores.
É aí que entra a polêmica; aqueles mais “conservadores” podem não gostar da idéia de “mexer com um clássico”. Porém, o que se pretende com isso é, ao contrário, rejuvenescê-los, dar-lhes uma roupagem mais acessível, e com isso prestar-lhes homenagem e incentivar sua leitura; até porque, quando se conhece a história original, ler os livros dessa coleção se torna uma experiência diferente, mais completa, pois você sabe o que foi alterado e entende as “brincadeiras” que conversam com o texto clássico. Ao que parece, a iniciativa está tendo sucesso; a primeira tiragem, de 32 mil cópias, esgotou no primeiro mês de vendas.
Tomando como exemplo Dom Casmurro e os Discos Voadores; quando perguntado sobre sua escolha em unir esses dois temas, Manfredi disse que Dom Casmurro é um de seus livros favoritos, assim como Machado de Assis é um de seus autores preferidos (além de Clarice Lispector!). Portanto, não há a menor intenção em “desrespeitar” os clássicos. E por que discos voadores? “Tentei imaginar o que seria completamente diferente de Machado; então pensei nos contos sobrenaturais ‘B’ que eram publicados nos anso 40.” Ainda segundo o autor, as maiores dificuldades em escrever o livro foram acertar a “voz” de Bentinho, isso é, suas maneiras e suas reações, e também descrever discos voadores a partir do ponto de vista de um homem do século XIX, e fazer tudo isso parecer verossímil.
Então, fica aí a sugestão. Não só a leitura da coleção em si, que é muito interessante, mas também a dos clássicos!

Quem É Você, Alasca?

John Green é um autor estadunidense bastante popular por lá, mas que ainda não tinha sido publicado no Brasil. Até agora. Saiu pela Martins Fontes Quem É Você, Alasca?, tradução de Looking For Alaska! Para quem já conhece John Green, ou por ler os seus livros ou por acompanhar seus videos no Youtube, sabe que já não era sem tempo; para quem ainda não conhece, abaixo está a sinopse do livro, direto do site da editora:
Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o “Grande Talvez”. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez
E um link pra uma resenha se alguém quiser mais motivos para ler!

Elixir

A Editora iD anunciou em seu twitter que publicará o livro da cantora/atriz/escritora Hillary Duff, Elixir. Confira abaixo a sinopse:
“Clea Raymond tem estado sob os holofotes sua vida inteira. Filha de uma cirurgiã renomada e um político prominente, ela se tornou uma talentosa fotojornalista que se refugia em uma carreira que lhe permite viajar para os lugares mais exóticos do mundo. Mas depois que o pai de Clea desaparece durante uma missão humanitária, as fotos de Clea começam a mostrar imagens somvrias e misteriosas de um homem estranho e lindo – um homem que ela nunca vira antes.
Quando o destino une Clea e esse homem, ela se surpreende com a conexão imediata e poderosa que sente com ele. À medida em que se aproximam, são atraídos para o mistério por trás do desaparecimento de seu pai, e descobrem a verdade sobre sua conexão. Dividida por um perigoso triângulo amoroso e assombrada por um poderoso segredo que definirá seu destino, juntos eles correm contra o tempo para desvendar seus passados para salvar suas vidas – e seu futuro.”