O seu blog de entretenimento.

Crítica: Contágio

Vários filme já exploraram uma epidemia se espalhando pelo mundo gerando caos e medo. Mas, todos estes filmes apenas abordam o pânico de uma maneira abstrata, apenas para atrair o público. Sempre há um herói capaz de resolver o problema. Mas, e se pessoas comuns que lidassem com este fardo? Contágio, novo filme de Steven Soderbergh, mostra bem esse lado ao mostrar em um estilo documental, este lado.

O renomado cineasta busca uma trama que se alimenta de um caráter documental. A maneira como são colocadas as cenas, os diálogos e os personagens postos como cidadãos enfrentando o desconhecido, é de uma certa maneira, bem interessante.

A trama é sobre a disseminação de um vírus letal e desconhecido que rapidamente se alastra pelos quatro continentes. Tudo indica que a pandemia começou na Ásia, especificamente em Hong Kong, após uma americana durante uma rápida viagem, foi contaminada levando o vírus consigo, e logo milhares de pessoas vão sendo contaminadas.
O interessante em acompanhar o longa, são as três abordagens diferentes que são colocadas em tela. Primeiro, a reação de pessoas comuns, meros trabalhadores lidando com a situação, mostradas muito bem por Matt Damon e John Hawkes. Segundo, vemos a reação de especialistas no assunto, que tentam a todo momento encontrar um meio de impedir que o vírus continue se espalhando, vividos por Laurence Fishburne, Kate Winslet, Elliot Gould e Marion Cotillard. E no final, vemos a reação sempre sensacionalista da imprensa na figura de um repórter interpretado por Jude Law.
Com um elenco de estrelas, muitos podem esperar atuações fenomenais e de grande destaque. Não, não há isso aqui. Não que tenha faltado competência, mas Soderbergh, juntamente com o roteiro de Scott Z. Burns, busca exatamente focar no caráter político e polêmico acerca do vírus e na maneira como algo invisível chega a ser tão assustador, e como todos rapidamente se tornam iguais, independente de sua origem. Daí, acompanhamos a cenas entre os personagens citados, sempre interligados.
Contágio peca um pouco na falta de sensibilidade e profundidade em certos momentos, mas o longa cumpriu bem sua missão em não ser mais um thriller sobre um vírus letal que espalha o pânico e terror entre as pessoas. Com uma veia jornalística, a história busca trazer uma visão realista sobre como encaramos o iminente medo.

NOTA: 7,0/10

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s