O seu blog de entretenimento.

Crítica: Kung Fu Panda 2

O urso panda mais carismático está de volta em grande estilo. Kung Fu Panda 2 supera o anterior ao trazer mais ação, mais drama e efeitos visuais fantásticos.

A trama mostra o vilão como um príncipe pavão que descobre uma profecia de que será derrotado por um ser preto e branco. Então, Lord Shen manda matar todos os ursos pandas de uma aldeia. Desapontados, seus pais acabam banindo Lord Shen que promete um dia se vingar. Com a vingança em mente, o pavão cria um canhão à base de pólvora para destruir qualquer coisa que possa ameaçá-lo.

Enquanto no primeiro filme, vimos Po se tornando um sagrado guerreiro, em Kung Fu Panda 2, o personagem terá que lidar com o seu passado e com uma terrível ameaça que pretende destruir o kung fu.
Ao lado de seus companheiros, os Cinco Furiosos – Louva-a-Deus, Macaco, Tigresa, Víbora e Garça, Po juntará forças para derrotar o temido Lord Shen.
Neste longa, vemos um trabalho mais minuciado na animação. O interessante são as excelentes sequências com o uso das antigas técnicas de animação. As cenas de flashback mostrando o passado de Po são fantásticas e possui uma estética e estilo para qualquer cinéfilo ficar babando.
O roteiro escrito pela dupla Jonathan Aibel e Glenn Berger, dá uma profundidade (embora pequena) na trama. O drama familiar de Po ao querer descobrir sua verdadeira origem, sua conversa com o pai adotivo dá um toque emocional interessante. Há uma cena entre os dois que é impossível não derramar uma lágrima sequer.
No aspecto técnico, os efeitos visuais superam o primeiro filme. As cenas de luta bastante coreografadas entre os bichos causam um verdadeiro impacto ocular que com o uso do 3D devem acrescentar mais ainda (eu assisti em 2D). O que dá gosto mesmo de ver são os excelentes cenários das paisagens da China. O tom de realismo e os traços dos animais é maravilhoso. Fiquem atentos para a perfeição de uma cena que mostra Po buscando a sua paz interior, e vejam os detalhes da planície do lago e de uma gota escorrendo por suas mãos. LINDO!
Destaque novamente para a ótima dublagem de Lúcio Mauro Filho que mantém os diálogos divertidos e a mesma simpatia e carisma da original feita por Jack Black.
Enfim, Kung Fu Panda 2 manteve a mesma fórmula que fez da agora franquia, sinônimo de diversão e entretenimento. Portanto, busque a paz interior e leve toda sua família para o cinema.
“Everybody was kung fu fighting!”

NOTA: 8,0/10

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s